January 25, 2018

January 17, 2018

December 29, 2017

December 29, 2017

Please reload

Posts Recentes

     A Unidade Curricular (UC) de Metodologia de Investigação I é parte integrante do conjunto de disciplinas obrigatórias do Mestrado em Ed...

Reflexão pessoal crítica

January 26, 2018

1/2
Please reload

Posts Em Destaque

Métodos de análise de informação

December 28, 2017

     A análise da informação consiste num momento fulcral e ao mesmo tempo problemático do processo de investigação. A recolha do material empírico provém de diversos métodos, tais como entrevista, observação direta, documentos, registos culturais, visuais ou experiências pessoais e análise de artefactos (Miles & Huberman, 1994, apud Aires, 2015). Esta multiplicidade de métodos e técnicas envolve um elevado detalhe no processo de análise aplicado à informação recolhida (Aires, 2015).

     Segundo Aires (2015, p. 43, mencionado Miles & Huberman, 1994; Tesch, 1987; Colás, 1998) “o carácter aberto e flexível desta metodologia e a grande diversidade de perspectivas e, por vezes, a escassez de orientações e de sistematizações constituem a dimensão mais complexa da análise da informação”. Independentemente das várias tendências registadas neste campo (interdependência entre projeto e análise da informação; correspondência e coerência entre projeto da investigação, o tipo de informação, a análise e garantia de “validade”) (Cook & Reichardt, 1986; Colás, 1998, referido por Aires, 2015) estes elementos configuram um todo coerente, que podem ser resumidos em três dimensões elementares (Goetz & LeCompte, 1998, apud Aires, 2015): 1) processos de teorização; 2) estratégias de seleção sequencial e 3) procedimentos analíticos gerais.

Tabela 1:  Análise da informação qualitativa (Colás, 1992, in Aires, 2015, p. 44).

 

     A teorização pressupõe um processo cognitivo que envolve a descoberta e a manipulação das categorias abstratas. As diferentes operações que envolvem este processo são apresentadas genericamente por Tesch (1990, citado por Aires, 2015, p. 44), da seguinte forma:

 

Tabela 2: Processo de teorização (Colás, 1992, in Aires, 2015, p. 44).

 

Referência

Aires, L. (2015). Paradigma qualitativo e práticas de investigação educacional. Lisboa: Universidade Aberta.

 

Esta publicação deve ser referenciada assim: 

Pereira, F. (2017, dezembro 28). Métodos de análise de informação. [Post em blog]. Disponível em https://fabriciopereiraieul.wixsite.com/omeuapa/single-post/2017/12/28/M%C3%A9todos-de-an%C3%A1lise-de-informa%C3%A7%C3%A3o.

Share on Facebook
Please reload